Fundação Mário Soares


Protocolo

Protocolo

Em 7 de Outubro de 2002, foi assinado pelo Presidente da República Democrática de Timor-Leste, Kay Rala Xanana Gusmão, e pelo Presidente da Fundação Mário Soares um Protocolo que estabeleceu os modos de cooperação de carácter cultural, científico, educativo e arquivístico, com vista à preservação, reprodução digital e fotográfica, classificação e disponibilização da documentação referente à luta de Resistência do Povo de Timor-Leste.

Este protocolo foi uma resposta à situação de eventual dispersão ou degradação de diversa documentação da Resistência, com o objectivo de serem adoptadas medidas urgentes que permitissem a respectiva recuperação e conservação, dando assim continuidade aos trabalhos já encetados pela Fundação Mário Soares a partir de Dezembro de 2001, quer em Timor-Leste, quer em Portugal.

Tendo em vista a criação em Dili do Arquivo da Resistência Timorense, o referido Protocolo estabeleceu ainda os procedimentos adequados para a definição das modalidades de incorporação de acervos documentais nesse Arquivo, para a utilização das novas tecnologias da informação no tratamento dos documentos e para a realização de acções de formação, em especial, em matéria de conservação, classificação documental e gestão informática.

Finalmente, este Protocolo estabeleceu que a documentação será progressivamente aberta à consulta pública em ambos os países, podendo também ser objecto de divulgação através de acessos remotos, designadamente na Internet.



   Página 1 de 1  



| Arquivo & Museu da Resistência Timorense | Cronologia | Documentos da Resistência Timorense | Combatentes da Libertação Nacional | Fundação Mário Soares | Multimédia | Textos | Apoios | Notí­cias de Timor-Leste | Links | Ficha Técnica | Contactos | Mapa do Site | 

Valid CSS! Valid HTML 4.01 Transitional