Documentos da Resistência Timorense


Salvaguarda e transporte de documentos

A documentação recolhida em Timor-Leste foi transferida temporariamente para Portugal, mediante o prévio acordo do Presidente da República Democrática de Timor-Leste e com o apoio da Embaixada de Portugal em Dili. Esta transferência justificou-se, por um lado, pelo mau estado de conservação da maioria dos documentos e, por outro, pela inexistência naquele país de condições seguras de depósito dos mesmos.

Com efeito, a degradação de muitos documentos obrigava a operações de conservação e restauro para as quais não existiam condições mínimas em Timor, devendo portanto ser efectuadas nas instalações e com os meios técnicos e humanos da Fundação Mário Soares. Acresce que em Timor, não existe, ainda hoje, qualquer depósito de documentos devidamente apetrechado e seguro, nem pessoal qualificado para o manuseamento dessa documentação.

A sua transferência para Lisboa veio, assim, permitir uma actuação sistemática e coerente, sem prejuízo de se terem envidado esforços de qualificação de pessoal timorense (cfr. Formação).

Importa ainda referir que todo esse material transferido para Lisboa necessitou de intervenções prolongadas em matéria de higienização e conservação, que só aqui poderiam ser correctamente executadas.

Conservação e Reprodução

A documentação apresentava-se, por outro lado, e conforme já referido, com grandes incoerências de organização, obrigando a demoradas e complexas operações de identificação e classificação - o que só foi possível realizar com a intervenção de quadros timorenses, que pelas funções que haviam desempenhado na Resistência, podiam ajudar a "reconstruir" a lógica e as condições de produção de muita documentação e, em especial, a identificar siglas, nomes e pseudónimos.

A tudo acresce o problema da língua: embora a maioria dos documentos centrais se apresente escrita em português, são muitos os que foram produzidos, em bahasa indonésio, tétum, fataluco, etc. - o que coloca, naturalmente, especiais dificuldades na sua abordagem e transcrição (ou, pelo menos, sumário).



   Página 1 de 2 [Seguinte] [Última]



| Arquivo & Museu da Resistência Timorense | Cronologia | Documentos da Resistência Timorense | Combatentes da Libertação Nacional | Fundação Mário Soares | Multimédia | Textos | Apoios | Notí­cias de Timor-Leste | Links | Ficha Técnica | Contactos | Mapa do Site | 

Valid CSS! Valid HTML 4.01 Transitional