Arquivo & Museu da Resistência Timorense


Antecedentes

Em finais de 2001, Kay Rala Xanana Gusmão e o Dr. José Ramos-Horta contactaram a Fundação Mário Soares para organizar em Dili, no âmbito das cerimónias de Proclamação da Independência, uma exposição que assinalasse a Resistência do Povo Timorense.
No prosseguimento desses trabalhos, e contando com a colaboração em Timor-Leste do Professor Doutor José Mattoso, iniciou-se o processo de recolha de documentação, material e equipamento do período da Resistência Timorense, com vista à futura criação de um Arquivo da Resistência Timorense que pudesse ser futuramente disponibilizado ao público.

O edifício do Museu durante as obras

É um processo que decorre até aos nossos dias, tendo passado por diversos estágios, não só quanto à instalação física do primeiro gabinete de trabalho em instalações provisórias na zona de Komoro, mais tarde transferidas para instalações cedidas pela Associação dos Veteranos da Resistência, em Taibese, Díli, como também pelo trabalho contínuo no terreno do Professor Dr. José Mattoso e das várias missàµes de equipas de trabalho da Fundação Mário Soares, para recolha de documentação, tratamento, catalogação, análise, fotografia e digitalização.

Nestas instalações, e sob a orientação do Prof. Doutor José Mattoso, concentrou-se a documentação recolhida na fase de 2002/2003 e aí se procedeu à respectiva organização e identificação sumária, com recurso também a uma base de dados preparada para o efeito pela Fundação Mário Soares.
Posteriormente, e por razàµes logísticas e de seguranà§a, a metodologia definida com as autoridades timorenses consistiu no depósito regular da documentação no Arquivo & Biblioteca da Fundação Mário Soares, à medida que ia sendo recolhida.

Este processo contínuo de trabalho contou, a partir do dia 20 de Maio de 2002, com o Alto Patrocínio de S. Ex.a o Presidente da República, Kay Rala Xanana Gusmão, Presidente eleito.
Em 7 de Outubro desse mesmo ano, foi assinado por S. Ex.a o Presidente da República Democrática de Timor-Leste, Kay Rala Xanana Gusmão, e pelo Presidente da Fundação Mário Soares o Protocolo que estabeleceu os modos de cooperação de carácter cultural, científico, educativo e arquivístico, com vista à preservação, reprodução digital e fotográfica, classificação e disponibilização da documentação referente à Luta da Resistência do Povo de Timor-Leste.



[Início] [Anterior] Página 2 de 3 [Seguinte] [Última]

| Arquivo & Museu da Resistência Timorense | Cronologia | Documentos da Resistência Timorense | Combatentes da Libertação Nacional | Fundação Mário Soares | Multimédia | Textos | Apoios | Notí­cias de Timor-Leste | Links | Ficha Técnica | Contactos | Mapa do Site | 

Valid CSS! Valid HTML 4.01 Transitional